Aprenda a ser flexível com você

 

Eu quero escrever. Quero tanto, mas tanto, que não sei nem por onde começar. Talvez eu devesse falar o quanto todos os dias temos oportunidade de aprender. Sério. Nós temos. Cada detalhe é um ensinamento incrível. Acontece que dificilmente a gente se da conta disso. Então, se eu pudesse te dar e me dar um conselho, é esse: aprecie a vista. Às vezes, ficamos tão preocupados com o ”chegar lá”, que não aproveitamos o caminho, e só quando ”chegamos lá” que percebemos que esse ”lá”, não é tão importante se o caminho não for bem aproveitado. É o caminho que diz o quão bom vai ser ”chegar lá” e também te direciona para o ”depois de chegar lá”, um novo sonho, um novo rumo, uma nova meta. Uma vez eu vi em um filme que eu gosto muito,  que quando a gente sonha uma coisa e não sai do jeito como a gente planejava, precisa encontrar um novo sonho. E aquilo que me inspirou e me inspira demais. Mas eu também gosto de acreditar, que quando a gente realiza um sonho, é só um início de que todos os nossos outros sonhos também pode se realizar. Aquele é um só um jeito de dizer: ”Tá vendo? Você pode você pode realizar.”. Se o caminho for bom, melhor ainda. Serve mais ainda de inspiração pra seguir adiante.

A gente precisa acreditar que os nossos sonhos vão se realizar, porque vão. A gente precisa acreditar que vai conseguir, porque vai. A gente precisa acreditar que consegue, porque consegue. A gente precisa ter fé e crer que tudo conspira ao nosso melhor, porque é assim que é. É que muitas vezes a gente nem acredita. Preferimos nos decepcionar e nos entregar a um sentimento ruim, do que continuar tentando ou buscando força. Sei que é difícil continuar lutando quando as coisas estão difíceis, mas acredite, vale a pena. Os resultados podem demorar mas uma hora eles vem. Só precisamos ser mais flexíveis a aceitar que não é porque não acontece no momento em que a gente quer, que não vai acontecer. Ou porque, naquele momento, se não foi do jeito que a gente quis, que foi errado. Que não deu certo. Que não vai dar. Vai dar sim. Acredite! Acontece que, como nos não sabemos de tudo, às vezes metemos os pés pelas mãos e achamos que tinha que ser exatamente do jeito que a gente queria. Mas, às vezes, o jeito que a gente queria não é o melhor pra nós. Deus sabe de todas as coisas, ele sabe exatamente o que faz, e Ele faz o melhor pra nós. Sempre. Acreditar nisso faz as coisas serem melhores na nossa vida. Porque sabemos que quem está no comando e que estamos sendo cuidados por Deus. Sabe Deus? Imagina Deus, com toda sabedoria, com todo cuidado, com todo amor, cuidando de nós. De mim e de você. Toda as coisas cooperam para o meu e o seu bem. Ele sabe disso. e Ele faz o melhor para todos nós.

Imagem de bible, calm down, and god

 

Sei que esse texto pode parecer confuso pra você. Mas tente ler com o seu coração, tente entender, tente, sei lá, se concentrar para pegar o que faz sentido pra você, sabe? Às vezes nossos pensamentos são turbulentos, dolorosos, confusos, nos impedem de viver tão bem, quanto devemos. Por isso, não acredite em tudo que você pensa. Essa vida é linda, você merece o melhor dela, Deus existe e Ele é bom e Ele nos ama. E faz sempre, sempre o melhor para todos nós.  Às vezes a gente não entende, às vezes a gente se confunde, às vezes nós ficamos tão presos dentro de nós mesmos que esquecemos de olhar ao nosso redor e ter calma. Essa é a palavra: calma. Seja bom com você mesmo, calmo com você mesmo, tranquilo com você mesmo e, talvez, consequentemente, você vai ser assim com os outros. Se não for fácil, tente. Sabe? Tente. Vale a pena tentar. E as coisas vão dar certo. As coisas vão ficar bem. Comece pela parte que muitas vezes ao mesmo tempo que é a mais fácil é também a mais difícil: Acreditar. Acredite nas coisas boas. Acredite, sim! Você merece elas. Você está cercado por elas. Elas estão ao seu redor, dentro de você, no seu coração e mente. Pense o bom, faça o bom, deseje o bom.

 

E é isso.

Espere coisas boas, você merece por elas. Não fique pensando no ruim. Não acredite em tudo que você pensa. Coisas boas acontecem, e você merece por elas. Lembre-se. E não se esqueça de acreditar em você e acreditar que você merece o bom, o melhor e que Deus é bom o tempo todo e o tempo todo Deus bom.

Anúncios

Ame alguém que te faça acreditar que o amor seja fácil

Imagem de couple, love, and boy

As coisas já são muito complicadas. A maturidade bate na porta e precisamos estamos prontos para atende-la, mesmo quando não estamos. Ainda bem que tudo o que nos tira da nossa zona de conforto pode não parecer fácil no início, mas sempre vale a pena; Acontece que nem tudo precisa ser tão difícil. A gente cresceu em uma cultura que nos faz acreditar que, se não houve sofrimento, não houve trabalho bem feito. Besteira, tá? Não acredita nisso, não.

O que faz o serviço sair perfeito, é colocar amor. Por isso, quando vierem com esse papo de que o amor é difícil ou complicado, cai fora. Essa pessoa não sabe nada de amor, nem de você. O amor é simples e te amar também deveria ser. Se não, é tudo, menos amor. O amor é a única coisa que realmente não dói. Ao invés de doer, sara. O amor é a cura. A solução e não o problema como fazem parecer.

Por isso, aceite que tudo, tudo pode ser complicado. Mas quando se trata de amar, não é. Quando se coloca amor no meio as complicações gigantes ficam pequenas. Aliás, num passe de má… Amor, elas vão desatando os nós. Sem fazer força. Com carinho. Porque, afinal, o amor é assim. E te amar tem que ser tão fácil quanto acreditar no amor. É algo natural. Que a gente acha sem procurar. Que faz tudo mudar para melhor. Que faz a vida ser mais leve, mais solta, mais linda. Que nos faz acreditar que o mundo pode ser bom. Assim como nós, o amor nos faz acreditar em nos mesmos. De um jeito mais fácil. Porque tudo que vem para amar, vem para nos fazer melhores do que já somos. E descomplicar as coisas que já são muito mais complicadas do que deveriam ser.

O amor vem para amar. Amar nos faz bem. Qualquer coisa que não seja isso, não é amor, é cilada.

 

Vamos amar!

 

 

Complicada porém legal

Eu não sou uma pessoa fácil de lidar. Sabemos disso. E quando falo que não sou, antes de alguém me conhecer direito, parece coisa pouca. Uma gracinha de uma menina que quer chamar atenção. Mas não é. Até uma bomba relógio precisa de um motivo e programação para explodir. Eu não.
Às vezes eu explodo o tempo todo. Às vezes eu aguento até não aguentar mais. Às vezes o meu grito é tudo que você precisa ouvir. E em outras o meu silêncio é a palavra mais alta que posso vai escutar. Eu quero sim, quero agora e, de repente, não quero mais tanto assim, não. Opa, pera aí, quero de novo, sim. E se você me acha complicada só de ler isso, imagina se me conhecer melhor.
Eu escrevo por aí que odeio namorar, mas só namoro. E, pior, só namoro quando realmente gosto. Não, não, pior que isso, eu só beijo alguém que realmente gosto. Para mim trocar qualquer coisa sem sentimento ou, no mínimo, um pouco de verdade não tem graça. Se eu me sinto carente, assisto Netflix ao invés de ficar procurando alguém para me completar. Afinal de contas, quando a gente tem um problema a gente busca uma solução. Não um jeito de piorar.
E acredite, nada, nada é pior do que se envolver com alguém só por se envolver. Pior do que isso é só quando fazem esse tipo de coisa com você. Então não seja a pessoa que ilude por querer atenção, e nem a que da essa atenção sabendo que vai se iludir. Acima de tudo, ame você.
Porque apesar desse meu jeito meio doido, eu tenho juízo. E mesmo com esse temperamento difícil, tenho muito amor, por mim mesma e pelos outros. Por isso, não importa o seu gênio, sua personalidade, nem nada, a melhor coisa que você pode fazer por alguém, independentemente de como você é, é se colocar no lugar do outro e não fazer com ele o que não gostariam que fizessem com você.
Imagem de quotes, aesthetic, and grunge
E isso vale para qualquer tipo de relação.
Falar pode ser fácil. Mas na prática é muito melhor. Porque a verdade é que todo mundo tem problemas, mas descontar em outra pessoa nunca vai melhorar isso. Pelo contrário. Então, por favor, seja alguém legal, mesmo sendo alguém complicada(o), o mundo precisa disso.

Be happy!

large[1]

Sempre achei a ideia de blogs muito, muito legal. Ter um canto seu, para escrever o que quiser, quando e da maneira de desejar, é massa. Me lembro bem de uma época em que a internet era cheia desses espaços tão pessoais e públicos ao mesmo tempo. Um blog, para mim, é uma agenda, um diário, um caderno de inspirações que você escolhe dividir com o mundo.

Sinto falta de escrever. Muita mesmo. E é só escrevendo que percebo como faz parte de mim traduzir sentimentos, sensações, momentos sonhos em desejos em palavras. Transformar pensamentos em frases é algo tão bom, tão libertador, que recomendo. Mas é engraçado, você só vai saber do que eu tô falando, como eu sei, quando tentar. Porque para saber disso, eu tentei. E deu certo.

large[1]

E é isso que eu desejo para esse novo ano que vai chegar. Que a gente, pelo menos, tente. Não se canse sem ao menos tentar. Lute, corra atrás e busque aquilo que a gente quer. E não desista, afinal, se não deu certo de primeira, não significa que nunca vai dar. Talvez só não era a hora certa. Mas um dia, se for pra ser, vai dar. E você sabe quando é, eu sei, todos nós sabemos. Se ainda é um desejo vivo e real, mesmo só dentro do seu coração, é porque pode se realizar. Só falta você correr atrás.  Mesmo que um pouco mais rápido, um pouco mais forte, um pouco mais, vai que dá.  E quando cansar, aprenda a descansar e não desistir. Amo essa frase e ela sempre me incentiva a passar por momentos difíceis. Mas então, é isso, ok?! Lute, corra atrás e não desista. Seus sonhos vão se realizar.

Uma das coisas que eu quero, é escrever mais aqui esse ano. Essa uma das minhas maneiras de começar a alcançar aquilo que eu quero. E você, o que já fez para começar? O início para as grandes realizações da sua vida sempre vai depender de uma coisa só: você.

Boa sorte!

26804589_1985553225048392_3934179034096126075_n[1]

Que esse ano tenha o melhor de você e que Deus abençoe nossos planos. Amém! =)

Com amor, carinho da dona desse blog que foi feito cheio de sonhos,

Lara!

 

 

Esse eu escrevi pra contar pra você que:

Imagem de couple, love, and car

Quando você chegou, eu era uma menina aprendendo a ser feliz, mas com medo da felicidade que outra pessoa poderia me dar. Porque eu não sabia se acreditava mais nisso. E no fundo, tinha até medo de acreditar.

Eu pensava estar bem assim. Na minha zona de conforto que parecia liberdade – de fato, eu não estava mal – Mas a verdade é que o que era bom, desde que você chegou, ficou melhor.

Todos os dias, mesmo que nem sempre pareça, você me faz tentar ser alguém diferente de maneira positiva. Por mim mesma, mas mais ainda por nós. E acredite, admitir isso, é uma grande prova das minhas tentativas.

Porque o que eu nunca fiz por ninguém, por você e com você, eu faço. Que é dar uma chance para que, pelo menos uma vez, o meu sentimento seja maior que o meu pensamento.

É difícil? É, bastante. Lutar com o que a gente se acostumou a ser, mesmo que de maneira errada, porque não somos o que a vida nos transforma, mas sim a nossa essência, pode doer às vezes. E, machucado, a gente aprende a machucar. Por isso, antes de mais nada, eu queria te pedir desculpa se em algum eu te machuquei. Sei que existiram. E te peço perdão por cada um deles.

Eu acreditava que era alguém difícil de amar. Mas percebi que difícil mesmo era me permitir estar no amor. E você tem me ensinado isso, mesmo que sem intenção.

Obrigada por ser pra mim algo que ninguém nunca foi. E por me tornar algo que nunca ninguém conseguiu ser pra você também. Não existem pessoas erradas, mas existem pessoas certas, e certamente, você conseguiu ser a minha. Não só a certa, mas também a favorita.

É só com você que eu quero assistir Stranger Things, andar de carro de madrugada, procurar algum lugar pra comer, dividir as contas no restaurantes caros, pagar às vezes porque eu sou legal, deixar você pagar às vezes também pra ser um namorado cavalheiro, ir nos shows das nossas bandas favoritas, fazer comida mesmo que não seja tão gostosa, evoluir e ser alguém melhor.

É só com você que eu quero conversar até de madrugada. Aprender a contar as coisas difíceis que eu não costumo contar pra ninguém. Ouvir as suas coisas difíceis também. Dar risada nos momentos de alegria. Comemorar conquistas. Celebrar vitórias. Começar e terminar ciclos.

E, principalmente, aprender o que é amar de verdade.

E, sim, eu poderia fazer todas essas coisas ou a maioria sozinha ou com outra pessoa, mas se não for com você, não tem tanta graça. Por isso, espero muito que você queira viver tudo isso comigo também, porque ainda tem muito mais, só não coloquei tudo pra lista não ficar muito grande.

Obrigada por esses meses que tem me feito perceber que amar é aprender. Amar é fazer o que você nunca fez antes. Amar é ser menos eu e mais nós.

 

Sabe aquelas pessoas que transbordam?

Imagem de quotes, self love, and art

Sei que é clichê dizer isso. Mais clichê ainda é falar ”comigo é de verdade mesmo.” Mas, como eu realmente transbordo, já que é pra ser clichê, vou ser tudo isso e mais. Reafirmando que, sim, eu transbordo. E comigo é um transbordar e tanto.

Quando eu sorrio, não quer dizer que estou feliz, é o meu estado normal. Eu quase sempre tento sorrir. Quase sempre tento parecer bem. E quase sempre estou. Quando acontece algo, por mais que eu seja bem ruim nessa coisa de disfarçar, eu tento continuar com essa feição boa no rosto. O meu meu sorrir é normal. Não significa que algo maravilhoso precisa estar acontecendo. Porém, gostaria se estivesse e gosto muito quando, de fato, está. Só que como a vida é feita de altos e baixos, tem dias que eu sorrio mais.

E esses dias sorrio mais são quando dou risada que faz a barriga dor, aquela alta e forte, que faz até tem tá de fora e parar para olhar e falar ”Que risada gostosa”. Quando rio tudo, sem vergonha de parecer boba ou infantil demais. Quando até o maxilar tá doendo de tanto gargalhar. Aí sim, tô feliz. É um dia bom. Me chama que eu vou. Vamos mudar o mundo. Amor é a coisa mais linda. Vamos todos nos amar. Já considero pacas. Felicidade está nas pequenas coisas. Eu não preciso de muito para ser feliz. Entre tudo que você pode imaginar de bom. Tipo uma menina com os cabelos voando, sorrindo e mexendo os braços do lado de fora da janela de um carro andando a 120 km por hora. Imaginou isso? Então, essa sou eu feliz. (Mas mãe, eu nunca fiz isso, tá? É só imaginação)

Entretanto, quando eu fico mal, não precisa ser muito. Uma gotinha. Uma faísca. Uma chama acessa já causa um incêndio de sentimentos dentro do meu coração. Porque, como eu disse, meu estado natural é tentar sorrir naturalmente sempre, então qualquer coisa fora disso já acorda o vulcão adormecido em mim. E eu entro em erupção. Se é pra ficar mal, eu fico muito. se é pra ficar triste, eu fico muito. Se é pra chorar, eu choro muito. Não existe essa coisa de meio termo de sentimentos comigo. Se é pra sentir, então eu não só sinto, como sou.

Mas sei que isso não é tão bom. Pois nada que faça alguém perder o controle é. Quando as coisas transbordam, geralmente, elas são assim mesmo: incontroláveis. E, como não gosto de coisas incontroláveis, por mais contraditório que isso seja, tento me conter. Tento. tento. tento. Mas aí explodo. Porque eu, realmente, realmente mesmo, transbordo. E não é tentando me conter que melhoro. Pelo contrário, só pioro.

Com tudo isso eu aprendi o seguinte. Eu transbordo, isso é um fato. Eu penso muito, falo muito, acho muito e sinto muito também. Tanto nas coisas felizes, quanto nas tristes, é ao perceber isso, desde muito novinha, eu aprendi me conter. O que foi bem errado. Já que eu vaso sentimentos, ao invés de tentar segurar a porta e não deixar a força deles saírem derrubando tudo, o melhor que eu faço é abrir as janelas, trancar menos as portas e, aos poucos, soltando tudo que sou. Com meus acertos e erros, qualidades e defeitos, já que ninguém é perfeito, né? Não fazer tanta força pra sorrir, nem segurar tanto para chorar, deixar eu ser quem eu sou. Assim pelo menos eu não me machuco e não estouro a ponto de machucar outra pessoa também.

Você transborda? Então aprenda a se deixar soltar.

Por você e para ser melhor para você.

Uma vez eu ouvi uma frase mais ou menos assim que me fez refletir e pensar em melhorar: entre o 08 e o 80 existem outros números que podem fazer a diferença.

 

 

Pequenos detalhes

Imagem de quotes, happy, and health

Talvez, às vezes, vocês tenham visão diferente das coisas. Talvez vocês errem tentando consertar. Talvez a maturidade resolva. E talvez o erro está mais em você do que em qualquer outra pessoa. E eu sei que falar isso, em pleno século vinte e um, quando existe uma luta – boa! – tentado mostrar que nós, meninas e mulheres, não somos as culpadas pode ser contraditório e fora da casinha. Mas, o que eu quero te dizer, não engloba um gênero, e sim pessoas. Existem coisas em você que, para o seu melhor, precisam, sim, ser mudadas. Não por ninguém. Por você.

Coisas que se você não mudar, em qualquer relacionamento, até mesmo de amizade, vão te fazer mal, sabe? Pois, infelizmente ainda é uma verdade que existem pessoas que podem ser tóxicas para nós. E eu gosto de acreditar que essas pessoas não são ruins. Inclusive ler um texto desse pode até ser bom para elas. Assim como é para você que está lendo ou eu mesma que estou escrevendo porque também preciso ler. Afinal, a gente só escreve do que sente. Eu, pelo menos, sou assim. Mas a verdade é que, por mais que seja difícil, de acreditar e pensar nisso, pode ser que, às vezes, até nós mesmos somos as pessoas tóxicas de alguém. E nós também somos bons. Assim como os outros. Só não somos perfeitos. E o que nos ajuda e se parássemos para analisar, pensar um pouco e tentarmos entender nós mesmos. Dessa forma poderíamos até mesmo entender melhor quem está a nossa volta. E quem precisa da nossa ajuda.

É só nos conhecendo melhor que vamos saber o que devemos, podemos, conseguimos mudar e melhorar na nossa própria personalidade. Só assim vamos ter nosso próprio controle. E é só depois de termos o nosso próprio controle que podemos pensar com mais empatia ao nosso redor. Quando você sabe quem você é, nada interfere na sua identidade. Nem mesmo os outros. E o seu comportamento não depende dos outros, pelo contrário, seu comportamento ajuda os outros a se encontrarem também. Porque deve ser horrível passar a vida inteira perdido de si mesmo.

E não, você não é as suas palavras na hora da raiva. Ou a suas dúvidas num momento de ansiedade. Sua insegurança quando está sob-pressão. Você é maior que tudo isso. Você é o que te faz sorrir e ser tão feliz que transborda, chega nos outros e ajuda eles se descobrirem também. Você é maior que  tudo isso que atrapalha, te deixa mal, te faz se sentir insuficiente. Você é suficiente, sim. Você só precisa se descobrir.

Se ouça verdadeiramente, e, por mais que seja complicado, mude o que você acha que deve ser mudado. No fundo você sabe exatamente o que é.